Share |

Governo responde parcialmente ao BE acerca do Centro Hospitalar da Póvoa de Varzim/Vila do Conde

Foto DN

O Bloco de Esquerda de Póvoa de Varzim/Vila do Conde procedeu no passado dia 10 de Fevereiro  de 2013 a uma visita ao Centro Hospitalar Póvoa de Varzim-Vila do Conde com a presença do seu coordenador João Semedo.

 Motivados pelas notícias vindas a público acerca das eventuais alterações e/ou fecho de algumas valências existentes no Centro Hospitalar Póvoa de Varzim-Vila do Conde, e pela situação cada vez mais periclitante dos nossos serviços públicos de Saúde, o núcleo local do BE requereu esta visita às instalações do CHPVVC com a finalidade de obter esclarecimentos em relação a este imprescindível serviço público, até agora disponibilizado aos cidadãos em geral, e em particular à população da Póvoa de Varzim e Vila do Conde.

 

Na sequência da nossa visita e da auscultação à Direcção do CHPVVC, sobre a qual já demos notícia na comunicação social, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda enviou ao Governo de Portugal as seguintes perguntas:

 1. O Governo confirma que o ACES Póvoa de Varzim/Vila do Conde vai ser integrado na Unidade Local de Saúde (ULS) de Matosinhos?

2. Quais são as razões que justificam esta integração? Há algum estudo fidedigno que suporte esta decisão?

3. A gestão dos hospitais de Vila do Conde e da Póvoa de Varzim vai ser entregue à Santa Casa da Misericórdia? Quando se prevê que seja efetuada essa entrega?

A estas perguntas, o Governo, através do Ministério de Saúde, respondeu que não foi dada qualquer orientação que vise integrar o CHPVVC na ULS de Matosinhos.

 No entanto, nesta resposta ou em quaisquer outras comunicações, o Governo dispensou-se de responder acerca da entrega, ou não, da gestão dos hospitais à Santa Casa da Misericórdia, tal como notícias vindas a lume na Comunicação Social têm vindo a sugerir.

 Dispensou-se também de, complementarmente, adiantar quaisquer informações acerca de eventuais planos de melhoria das condições de funcionamento, de pessoal e de equipamentos do CHPVVC.

 Finalmente, também não recebemos qualquer opinião em relação às despudoradas pressões de entidades públicas para que o Estado realize convenções de prestação de serviços de saúde entre o hospital privado designado de Senhor do Bonfim, e os subsistemas de saúde dos funcionários do Estado.

 Dito isto, o Bloco de Esquerda pretende aqui manifestar que as respostas parciais do Governo não descansam ainda os cidadãos da Póvoa de Varzim e de Vila do Conde.

 Mais, nestes tempos obscuros em que por todo o país e infelizmente assistimos à destruição do SNS pela parte do Governo e da nova ordem capitalista internacional, o Bloco de Esquerda continua a reclamar o necessário Centro Hospitalar público para a região, e a defender assim os legítimos interesses e direitos dos cidadãos a um sistema de saúde público, universal e de qualidade.

Em baixo, transcritas as respostas do Governo:

 “Na sequência da Pergunta acima referida dos Senhores Deputados do Grupo Parlamentar do BE, encarrega-me S.E. o Ministro da Saúde de informar que o Governo determinou que fosse levada a cabo uma Reforma Hospitalar e de reorganização da prestação de cuidados de saúde em todo o país, como é do conhecimento público, sendo que o modelo de gestão integrada em ULS é um dos modelos presentes no Serviço Nacional de Saúde.

Não foi dada qualquer orientação para o ACES Póvoa de Varzim/Vila do Conde ser integrado na ULS de Matosinhos.

Não foram apresentadas propostas técnicas relativas a essa possibilidade, nem tão pouco foi aprovado o Plano Estratégico da Unidade Local de Saúde de Matosinhos e do Centro Hospitalar da Póvoa de Varzim/Vila do Conde.”